Blog

Tumor é descoberto por câmera térmica em atração turística

Tumor é descoberto por câmera térmica em atração turística

Bal Gill, de 41 anos, estava passeando com sua família em  Edimburgo, na Escócia, quando resolveu visitar uma atração que trouxe uma revelação nem um pouco agradável.

O lugar, que se chamava "Camera Obscura and World of Illusions", possuía câmeras de imagem térmica, que ao se depararem com Bal, detectaram algo inusitado em seu corpo, apontando cores diferentes para apenas um de seus seios.

Intrigada, ao voltar para casa, procurou um médico para entender o por que da diferença e foi constatado que se tratava de um tumor em estágio inicial.

E só possível que a câmera detectasse o tumor, porque as células cancerígenas crescem e se multiplicam muito rápido, fazendo com que o fluxo sanguíneo e o metabolismo sejam mais elevados em um tumor, aumentando a temperatura no local.

E como Bal notou a cor diferente?

Ao entrar na atração ela e a família ficaram balançando os braços, brincando com as imagens que eram criadas.

"Ao fazer isso, notei um ponto de calor no meu seio. Achamos estranho e, olhando para todo mundo, vimos que as outras pessoas não tinham algo assim. Tirei uma foto, e continuamos a visita ao museu. Essa visita mudou minha vida”, disse.

Ao voltar para casa, revendo suas fotografias, se deparou com a imagem e resolveu procurar por mais informações na internet, onde encontrou diversos artigos sobre câncer de mama e câmeras de imagem térmica.

Essas imagens térmicas, chamadas termografia, utiliza uma câmera especial para medir a temperatura da pele na superfície da mama, sendo utilizado como um método não invasivo para detecção do câncer e podendo ser usadas como ferramenta oncológica.

Bal, que foi operada duas vezes, sendo uma mastectomia, irá fazer a terceira cirurgia, porém,  não precisará de quimioterapia ou radioterapia posteriormente.

"Só quero agradecer. Sem essa câmera, eu nunca teria sabido. Sei que não é o propósito daquele lugar, mas, para mim, foi uma visita que mudou a vida."

Andrew Johnson, gerente-geral do "Camera Obscura and World of Illusions", diz que a equipe do museu não tinha percebido este potencial da câmera de detectar sintomas de câncer.

"Ficamos realmente comovidos quando Bal nos contatou para compartilhar sua história, já que o câncer de mama é algo presente na minha vida e de vários de nossa equipe. É incrível que Bal tenha notado a diferença na imagem e agido prontamente. Desejamos a ela tudo de bom em sua recuperação e esperamos encontrar com ela e sua família no futuro", disse Johnson.

Agendamento

Newsletter

Receba dicas de saúde e ainda fique por dentro das novidades drnamedida!

(c) 2021 • Todos os direitos reservados